Major Aluysio se consagra tricampeão do bombeiro de fibra

Uma das últimas atividades da IV Semana do Bombeiro Militar, a competição Bombeiro de Fibra levou bombeiros e civis a acompanharem de perto a destreza e a força dos integrantes do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas (CBMAL). A prova foi marcada por algumas disputas acirradas e a participação descontraída do público.

Tido como um dos favoritos todos os anos ao troféu de primeiro lugar no Bombeiro de Fibra, o major Aluysio Santos sobrou na prova e, assim, se consagrou tricampeão da competição. Em 2016, o oficial passou por complicações na prova e sequer subiu ao pódio, mas esse ano voltou com fôlego renovado finalizando a prova com o tempo de três minutos e 17 segundos.

De acordo com o oficial o segredo para se manter competitivo, não é bem um segredo. O militar afirmou que o treino constante é que o permite conquistar bons resultados nas competições. “Estou sempre treinando esse ano eu treinei mais. Tenho sorte de estar no GSA (Grupamento de Salvamento Aquático) que é uma unidade que prima pelo preparo físico e técnico, o que também já ajuda na preparação”, disse o major Aluysio.

Com 20 segundos de distância do primeiro colocado, o major Bruno Vieira conquistou a segunda posição com o tempo de três minutos e 37 segundos.  O oficial promoveu uma disputa acirrada com o terceiro colocado, capitão Falcão, que concluiu a prova apenas um segundo depois, com a marca de três minutos e 38 segundos.

Assim, em contraponto ao ano de 2016, onde três praças ocuparam as três primeiras colocações – cabo Morais, cabo Diogo Cordeiro e cabo Luiz Gustavo, respectivamente – em 2017, o pódio foi formado por três oficiais.

EQUIPES

Formada pelos capitães Allan, Jorge Luiz, Ana Carla e Felipe Dórea, a equipe Capitães se consagra campeã com o tempo de dois minutos e 42 segundos. Mas não foi uma vitória fácil, a segunda colocada, equipe GSA (formada pelo major Bruno, major Aluysio, tenente Feliciano e soldado Joyce) ficou a menos de um segundo da conquista pela primeira posição. Já, o terceiro lugar ficou com a equipe Vingadores (major Elaine, capitão Kenzo, capitão Falcão e cabo Lopes) finalizando a prova em dois minutos e 49 segundos.

O capitão Jorge Luiz classificou a prova como excelente e achou positivo que parte da prova tenha ocorrido em uma edificação real. “Achei a prova excelente. Algumas partes terem ocorrido em uma edificação real, como a escada de emergência do shopping, deu uma maior dificuldade, mas trouxe mais realismo para a prova”, afirmou.

Além disso, o militar disse que apesar de não ter se preparado especificamente para a competição, busca estar sempre em forma. “Infelizmente não me preparei. Embora eu sempre esteja me cuidando um pouco. Costumo ir e voltar de bicicleta para o quartel algumas vezes na semana”, disse. Além disso, “montei a equipe escolhendo colegas que tinham habilidades para cada exercício e escolhi pessoas com espírito competitivo”, concluiu.

FEMININO

Infelizmente, não houve competidoras do sexo feminino na categoria individual. Vencedora em 2016, a cabo Stephany, com dores na coluna, preferiu evitar o esforço para não agravar sua situação. “Queria muito ter participado. Fiquei vibrando lá na narração, mas realmente preciso cuidar da saúde para quem sabe competir ano que vem”, explicou a praça. Outra militar que foi ao pódio ano passado, a soldado Clarissa, está em seu terceiro mês de gestação e por isso não pôde competir, porém marcou presença na torcida. Dessa forma, a participação feminina foi garantida na categoria por equipes.

Deixe uma resposta

Nome *
Email *
Site